domingo, 1 de junho de 2008

un autre point de vue

Saber olhar pra si como sendo uma outra pessoa. Calar-se, sair do corpo e se olhar/observar de um outro ângulo. Não é loucura (ou talvez seja - não sei) ou coisas que a gente pensa quando não esta muito bem ou quando não tem o que fazer num domingo chuvoso de muito sol (sim, isso é possível). Na verdade eu descobri que isso se trata de uma arte hindu a qual eles chamam de “yoga da inação”. Observar nossos movimentos, nossa voz e reações. Um outro ponto de vista. Assim nossos problemas parecem ser como são: menores do que imaginávamos. Ou nenhum. Essa é mais uma daquelas coisas que você se agarra e testa depois de achar que nada funciona com você, só com os outros.

4 comentários:

amanda lee jones disse...

'a gente sempre acha remédio pra tudo, menos pra dor que a gente tá sentindo'...


meu conselheiro *-*

Rα i sα ~ disse...

ei, esse conselho � meu!

tanto faz, n�o funciona comigo
... nada funciona comigo.

Dan Souza disse...

Tô lendo um livro que é a tua cara(e fala bem sobre essas coisas do teu texto)!!!

Amo vc!

bruna f. disse...

sair do nosso corpo e nos observar é fácil, difícil é perceber que nossos problemas são mínimos ou até insistentes. um 'domingo chuvoso de muito sol' pode parecer o paraíso quando acreditamos nele