sexta-feira, 27 de junho de 2008

made in babylon

Meu novo protótipo é abandonar os chips, as regras e nome da familia. Já vivi mentiras e jurei por elas. Agora assumo os pecados. É tão difícil se comportar as regras; bem, na verdade difícil mesmo é fazer o que temos vontade. Não tive tudo que quis. Nem calo mais minha boca pra dizer o quero. Rompi tratados. Traí os ritos. Agora. Aborto certas convicções. A bordo demônios e munias. Flagelo-me. Exponho cicatrizes. O ser vil que passou para servir para disservir, cansado de ser caça (quero ser o caçador). Opa! Depois de Teatro e Zeca...agora sim eu falo. Falo que aceito o pacto. Que quero agora a 'fruta inteira'. Mereço um lugar ao sol. E já citando Cazuza, 'chamam de ladrão, de bicha, maconheiro'. Busco o tal amor com sabor de fruta mordida - que me falta. O que tenho é a maçã que me engole, rio que corre em veias mansas dentro de mim. Ando assim meio pirado. Pirado. Ando assim meio de viés, como o malandro barão da ralé.


Eis o malandro na praça outra vez
Caminhando na ponta dos pés
Como quem pisa nos corações
Que rolaram nos cabarés
Entre deusas e bofetões
Entre dados e coronéis
Entre parangolés e patrões
O malandro anda assim de viés
Deixa balançar a maré
E a poeira assentar no chão
Deixa a praça virar um salão
Que o malandro é o barão da ralé

Fama de porra-louca, tudo bem!

20 comentários:

Victor Moraes, disse...

Totais agradecimentos:
Ney, Anitelli (teatro), Zeca, Cazuza e Chico.

Mandy disse...

Um belo texto sem dúvida!!!
Devemos correr atrás dos nossos sonhos e desejos mais súbitos... Devemos ir além sempre!

Rα i sα ~ disse...

ops, não citei Zeca!

Rα i sα ~ disse...

Lance no espaço quantos gritos forem necessários. Siga os caminhos que você abrir com teus próprios pés. E, se for pra se afogar, que cave os rios com suas mãos. Enfim, busque. Depois de tanto Ney, Cazuza, Antinelli e Victor Moraes ... só me resta o boêmio:


Meu amor, ... não esqueça o violão.
Vá rever teus rios, teus montes, cascatas.
Vá sonhar em nova serenata
e abraçar seus amigos leais.
Vá embora, pois me resta o consolo e alegria
de saber que, depois da boemia,
é de mim que você gosta mais'

Victor Moraes, disse...

^^

Sammyra Santana disse...

Adorei esse post!
Se enquadra justamente com o que tô vivendo no momento!
Dane-se tudo, quero mesmo é ser feliz! ;)
Bjo

Rα i sα ~ disse...

é sobre isso o texto?

Paloma M. disse...

Olha, quem não tem 457 pecados (ao menos!) embaixo do travesseiro não sabe viver. E a boca para morder contigo a maçã chegará e que saiba pirar também porque sem isso ninguém sobrevive para contar a história.
Um abraço!

Victor Moraes, disse...

'...E a boca para morder contigo a maçã chegará e que saiba pirar....'[02]
opa! adorei isso.

Dantas. disse...

Nossa q blog bom.quer dizer ,antes de tudo vc eh bom.então estrei por aqui sempre q der lendo isto e tentando entender.
abraço.

Dan Souza disse...

"E se antes, bem antes, um pedaço de maçã
Hoje quero a fruta inteira"

A fruta INTEIRA!!!

~~Stéfano Costa~~(2) disse...

oii!!
blzz??
agradecendo a visita lá flwss!!!
abraçãoooo aii !!
ja ja volto aqui viu, to meio apressado hj..rsr..
t++

Maria Lúcia (Marry) disse...

Enquando lia, estava a tocar Cazuza. E quanto à citação dos Mutantes, ouvi essa música hoje de manhã. Bem, o que digo a respeito do texto, é que devemos nos libertar de nós mesmos e assumir os pecados é o primeiro passo.
Beijo =*

Mariana disse...

adorei aqui tb!!

nossa... mto mesmooo

"agora assumo os pecados"

eu tbb,.. assumo!

beijoss

thamires *; disse...

Brigada pela visita lá :D

Voltaa? Atualizei agora :)

Beijo grande ;*

Nathália disse...

Desde que comecei a assumir os pecados a vida se mostrou bem mais interessante.

Beijo!

bruna f. disse...

perfeito! maravilhoso! tu é um ourives das palavras

Victor Moraes, disse...

ahh, que honra!
adorei esses comentários!

Tragicomicuzinho disse...

belo texto!!!

parabens

=]

O Vaso disse...

Opa, muito interessante seu texto, curti bastante, parabens