quinta-feira, 2 de abril de 2009

Dois pra lá; Dois pra cá

Esse texto foi feito só pra ser mais um daqueles conjuntos de códigos e metáforas que usamos quando queremos dizer algo que possamos negar ao nos arrepender depois. Tão comum quanto covarde. Começamos tentado encontrar uma palavra que substitua 'amor', por isso é difícil começar um texto. Posso citar luz ou ar. Coisas vitais que não damos importância. Daí parto pra cena, usamos aquelas coisas melódicas pra dizer algo do tipo 'como a beleza estava presente em você naquele dia'. Aí vem sempre algo relacionado ao tempo; só pra dizer que lembrou do passado ou dos planos para o futuro, no momento. E a música (a peça chave), todos rodando, rodando. Talvez só dois pares de pés estivessem a observar sua letra. Acompanhado no pé, dois pra lá. Acompanhando na boca, 'o amor deixar marcas que não dá pra apagar'. Dois pra cá. Receitas simples de como codificar seu texto, essa é uma entre tantas outras. Mas nunca palavras vão descrever ao certo momentos. Nem videos ou coisa do tipo. Não me pergunte o que descreve, se não perco o passo.

Minha cabeça rodando
Rodava mais que os casais
O teu perfume gardênia
E não me perguntes mais

A tua mão no pescoço
As tuas costas macias
Por quanto tempo rondaram
As minhas noites vazias

São dois prá lá; dois prá cá...

6 comentários:

Rα i sα ~ disse...

que covardia linda :)

amanda lee jones disse...

'mas se eu fosse você, amor, eu voltava pra mim de novo' ♪

Khaos disse...

Nem palavras, nem vídeos, nem música, muito menos códigos. Ya, amor é coisa "idiota" pra fazer metáfora, arrependendo-se ou não, sempre foi assim.

Rα i sα ~ disse...

Amanda perdeu o respeito por mim.

Cristiano disse...

Bem construído e constituído teu blog! Gostei do pouco que vi e li aqui, meu caro.

Abraço!

www.bonequinhodeluxo.com
www.incensurados.blogspot.com

Dan Souza disse...

'mas se eu fosse você, amor, eu voltava pra mim de novo' ♪ [02]

E realmente, o amor deixa marcas que não dá pra apagar, pelo menos n completamente...=/

Te Amo!