quarta-feira, 21 de maio de 2008

Das Brumas



De olhos fechados a mão corre a cama a procura do cobertor.
Não o acha. Não insiste, ainda dá pra voltar para aquele sonho.
Estavam todos lá, eram muitas cores, muitas vozes...cheiro.
Tudo interrompido de uma só vez. Nokia Tune. A mão corre num
desespero, como se houvesse mais alguém ali que não pudesse
ser acordado. Então desliga. Abri os olhos devagar. A pele é só
arrepio em cima de arrepio. E o inverno, pela janela, dança em
doces brumas. Elas sempre escondem um mistério - quero
descobrir o meu. Vou a rua pra ver se acho bônus, procuro pelo
dia todo. Todo dia. É dia e é escuro. Quem vai iluminar meu
caminho nas brumas? Brando, corpo celeste, meta metade
Meu santuário, minha eternidade. Iluminando o meu caminho e fim...
O corpo parece que nega os comando da mente. A alma se
desprende do corpo em certos momentos. E o frio vem dificultar
as coisas com toda sua beleza. Nenhum peso que não possa
suportar lhe é dado. Então a gente anda sem saber pra onde,
sem olhar pro chão. Com tropeços, claro. Mas sem perder o ritmo.
Sem se retirar da luta. Sem saber porque nem pra que. Mas eu vou!


Eu vou de sol a sol
Desfeito em cor, refeito em som
Per fe i to em tanto amor




6 comentários:

amanda lee jones disse...

eu me sinto exatamente assim to-dos os dias.

Juka Lordello disse...

'Então a gente anda sem saber pra onde,
sem olhar pro chão. Com tropeços, claro. Mas sem perder o ritmo.
Sem se retirar da luta. Sem saber porque nem pra que. Mas eu vou!'

Merece destaque.
Lindo esse trecho, muito lindo.


o que é a linguagem poética, num é mesmo minha gente?

Teresa disse...

e seu vocabulário é ótimo!!!!!

=*

Rα i sα ~ disse...

em cada curva,
sem ter você vou mais só.
... corro rompendo laços,
abraços, beijos
em cada passo é você quem vejo
iluminando o meu caminho e fim
dando a incerteza tão passageira:
nós viveremos uma vida inteira
e t e r n a m e n t e
somente os dois mais ninguém'

/não resisti.

bruna f. disse...

sabe que quando a gente sente cheiro e sabor num sonho é porque foi real?

tu me lembra muito o sonho. muito mesmo. gostaria de te apresentar ele

Dan Souza disse...

Cada dia eu fico mais satisfeita em vir aqui...
Uma coluna na veja é pouco pra vc.
Seus textos estão cada vez mais perfeitos!

Amo vc, meu Petit Prince!