sábado, 17 de maio de 2008

Da 'querência'

Não há compartilhamento, divisões. Eu estou só. Você esta só.
é assim que a coisa [eu não queria usar a palavra 'vida'] é. Um
caminho trilhado por você e ninguém mais. Os pais são o impulso
da linha de partida, os amigos são os que correm na mesma pista
em determinado momento da caminhada. Os melhores amigos,
estes são o posto de gasolina, o abastecimento. Voltamos ou nos
adiantamos para chegar no Pit Stop quando a carência bate.
Sou o andante. Eu sou o posto e sou também obstáculo. Sou pedra
no caminho. E outros também me são.
Esse ponto de chegada, esse ponto de partida. Essa plataforma.
Se é mar, remamos. voar não ensina, cair sim. voar é covardia.
devagar dedica-se mais.
A plataforma dessa estação é vida desse meu lugar - é a vida !

3 comentários:

amanda lee jones disse...

a gente ri, a gente chora.
é angústica, ressentimento, sensação de incapacidade e o pior: a perda DO show

- er, eu não to ajudando né? ain

Cristiano Contreiras disse...

Parabéns,
seu blog tem um conteúdo e estilo peculiar de escrita, gostei muito e causa imediata identificação.

abraço literário forte!

Cristiano Contreiras

www.bonequinhodeluxo.com


www.incensurados.blogspot.com

Rα i sα ~ disse...

... e joga fora o que passou'