quinta-feira, 15 de maio de 2008

Da Obsessão

Obsessão. Ou como alguns preferem chamar: "amor".
Não há sentimento mais egoísta que esse. Somos capaz de
desejar alguém com tanta força que, acabamos por alterar
seu caminho. Interferir no que não nos pertence.
Eis que entra a lei da religião mais antiga do mundo: "se você
altera o caminho de alguém (com força do pensamento, planos,
'tramóias', e magia) pagara pela desgraça que causara 3 vezes
mais".
Em pouco tempo eu colecionei uma prateleira negra de gente
assim. Incluindo eu mesmo. Vendo daqui posso dizer o quanto
erramos nisso.
Outras pessoas vão muito além. Tornam-se vírus, doença.
Infiltram-se numa outra familia. Seleciona seus amigos de
acordo com o grau de afinidade da pessoa que ama. Descarta
quem já não serve pra seus planos, quem ameaça.
No final de tudo o amor traz ódio. O amor vira ódio. Então,
o que sobra são as amizades disputadas/descartadas.

"Onde aprender a odiar
pra não morrer de amor?"
(C. Lispector)

Escolha suas amizades.
Escolha entre seu amor e suas amizades.
Nem sempre ambas ocupam o mesmo espaço.

4 comentários:

bruna f. disse...

eu gosto de ti porque tu é sincero

amanda lee jones disse...

eu gosto de ti porque...

Dan Souza disse...

eu gosto de ti...

Dan Souza disse...

Não resiti aí em cima...rs rs

Agora vem meu comentário...

As pessoas fazem certas coisas e dizem que é em nome do amor, mas o amor é um sentimento muito puro pra se misturar a toda essa lama.

"I believe in love!"

Mas não nesse amor que anda por aí...