domingo, 6 de abril de 2008

Se é que vocês me entendem

Longe de mim querer me arriscar no campo das metáforas.
Eu tentei 'Saint-Exuperar' as coisas pra melhor [mentira!] entendimento.
Mas as vezes a minha mente narra os fatos ao vivo e vistos de ângulos
diferentes, isso deveria facilitar a visão das coisas, mas não...fica mais
difícil escrever. Pronto. Vou transformar isso numa espécie de 'bruxa de
Portobello', e descrever os mesmos fatos em diferentes pontos de vista.

O primeiro, foi meu lado romântico-sem-jeito.
O moleque tomou um bom banho desde a ultima vez que caiu no na poça de lama. Prometeu nunca mais se melar. Não guardou rancor da chuva, da terra...nem da poça. Mas prometeu. Depois de tirar todos vestígios, toda a sujeira; resolveu novamente sair à rua. Ah, a rua. Algum tempo depois começa a chover. Entre ficar em casa, limpo, e ir pra rua e se sujar - escolhe sair. Sabe que tudo aquilo não lhe faz bem, mas ao mesmo tempo gosta da sensação de ter seus pés se afundando na lama clara, simpática, esculpida e proibida.


Agora, o segundo, meu lado intolerante-bossal.
Bom, o garoto não aprendeu quando se sujou de lama. Pra limpar teve que fazer aquilo sozinho. Não podia contar com ninguém pra ajuda-lo. Todos seriam contra a lama. Mas, como um menino que quanto mais ouvi "não" - nem que seja de si mesmo - mais quer fazer, ele se arriscou a sair na chuva novamente. A lama, mais uma vez, toma conta de seus pés. Mas na sua terra agora é verão. Demora dias pra cair uma chuva dessas. Conta com o "acaso" [lê-se: destino].E ele quer se arriscar. Lama seca dói, menino.

Pra terminar o Tolerante-sábio (!?)
A vida sempre se mostra paciente. Alguns podem chamar isso de cinismo ou intolerância, mas ela só que passar a lição. Não importa quantas questões sejam necessárias para aprender o assunto. Pro primeiro erro não ligamos a mínima. O segundo, já estamos mais velhos, e nos culpamos de fazer isso. Se persistimos, a vida continua a repetir as lições. Ela não se cansa. Então a entendemos e resolvemos fazer promessas e criar frases que chamamos de "parte do que aprendi". Mas juramentos não são suficientes. A vida quer ações, fatos. Enquanto não agir em relação ao que pensa/sente ela não vai descansar!

Três narrativas de um mesmo fato. Três pessoas de uma única alma.
E a conclusão, cada um que tire.

4 comentários:

Salar disse...

See Please Here

amanda lee jones disse...

'a vida quer ações'

levanta da cadeira, menino!

Dan Souza disse...

A cada dia te admiro mais!
Ainda bem que eu vou ter vc do meu lado sempre...
Pq contigo eu nunca deixo de aprender!

=D

Amo tu!

pá furada disse...

exato, menino.
a famosa roda gigante da vida.