domingo, 30 de maio de 2010

Do lado de lá



Aqui a lua e algumas dezenas de nuvens estão a pintar uma tela em papel de pedaço de céu. Quanto aí eu não sei como andam as paredes. O vento parece fazer sinfonia com instrumentos folhas. Eu não entendo as notas verdes daí – do outro lado. Coreografia de pulmões, nuvens negras a manchar quadro, pingos d'água pra abençoar, soul pra embalar... mas e do lado de lá? Qual letra e qual música, qual o balançar das pernas. Há de se balançar. Qual trajeto do suor em na pele morena. Aqui há de tudo parar naqueles breves segundos eternos e imaginar a nota da chuva na janela do lado de lá.

6 comentários:

Digaum5 disse...

"Só não posso ver quem está
Do lado de lá
Do lado que a chave tranca
E espanca a certeza de que tudo sei

Sabe-se que um dia saberei
Usar das cores e essências que um dia terei"

Muito Massa O Seu Blog e O Emprego Dos Seus Sentimentos!
Parabéns ;)

JulyanaStephany disse...

Aqui há de tudo parar naqueles breves segundos eternos e imaginar a nota da chuva na janela do lado de lá.


Perfeiiito *-*

Julia Melo disse...

o barulho da natureza me comove.
lindo o texto, to seguindo, beijos ;

http://bit.ly/d9ExHv

disse...

Ai ai... bom encontrar pessoas como você que escrevem sentimentos como eles são. Típicos da natureza...
que bom, seguimos...

Subvertido disse...

excelência.

ENDIM MAWESS disse...

VOLTE A BLOGAR VC É BOM NISSO