quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Feito oração de boêmios

Quando a tarde parecia fervilhar as costas num incomodo no sofá. Quando as falas mau dubladas do filme já tinham sido ouvidas. Quando reclamava do Sol. Da sede. Quando reclamava da vida. Quando se tinha o que fazer. Quando não havia nada pra fazer. Daquela vez que a vontade era só beber. Quando só tinha moedas. Quando não se tinha com o que gastar. Quando teve motivo pra comemorar. Até quando reclamava dizendo falsos os motivos pra chorar. Estava lá. Tudo no devido lugar. Feito amparo. Feito oração de boêmios. Teve a vez que era só pra dar risada. Teve aquela de não abrir a boca. E o dia da mentira, da cerveja, do fumo. Dia de briga até. E teve esse dia, agora, o dia que nem me lembro mais...

Um comentário:

Rα i sα ~ disse...

Gostei desse. Muito e de verdade. rs