sábado, 4 de julho de 2009

Sweet dreams


Apertei as pálpebras e decidi sonhar. Não, não falo de dormir. Falo de concentrar no ar que respiro e tentar formular um sonho em minha mente. Era tão fácil construir esses castelos de ilusões antigamente. Agora o esforço pesa com punhados de realidade sob a missão. É como se as vontades fossem só vontades, sem elos pra formar um desejo. As imagens começam a surgir em branco e preto, formas soltas, verbos, desenhos, anos e anos. Nada pra dar a liga desses quereres. Não há nada em mim que forme um sonho. Sem tapetes voadores quanto mais lâmpadas e gênios. O superego pisoteia o ego e o id. Perco-me no som da respiração, e me pego na realidade. Recomeçar o exercício. Sonhar com um sonho. Tento não numerar ou listar o que me vem a cabeça como uma lista de super-mercado. É mais esforço. É como se o silêncio batesse na porta tentando quebrar a linha de raciocínio, propositalmente, nada lógico. E nessa tentativa falida o Sol nasce sem pra quê nem porque mais uma vez. E tantas vezes ele vai surgir pra nada se coisa algumaquiser de verdade. Alguém recoste minha cabeça num travesseiro de bobagens, daquelas que a gente não conta a ninguém e que pensa nelas antes de dormir. Elas se foram e levaram todos os motivos pra acordar amanhã.


Sweet dreams are made of these
Who am I to disagree?
{...}
Some of them want to abuse you
Some of them want to be abused

4 comentários:

B; disse...

Se eu for sonhar com um sonho hoje em dia, automaticamente já imagino alguém me acordando. Me chamando pra realidade. Parece que o tempo anda apertado ultimamente, deixando espáço só pro que é "real"...

Lua. disse...

manson é o que há.
seu texto é o que há.
beijones :*
adorei.

Nanda Abreu disse...

Disse tuudo!
Meu Deus, se eu conseguisse sonhar como antigamente...
Axo q é disso q estou precisando: Recuperar o poder de sonhar.

Dan Souza disse...

Pois bem, meu príncipe, acho que te entendo...
Há alguns meses eu sonhava com tanta facilidade, nem precisava me concentrar, volta e meia me pegava sonhando...
Mas hoje quanto mais eu tento, menos reais eles me parecem, acabou o brilho, a magia, tudo o que me fazia sentir vontade de sonhar.

Pois é, meu amigo, tá f*da!rs

Te amo!