sexta-feira, 18 de julho de 2008

primeiro andar

É que quando eu estava com você eu me sentia diferente, alguém mais parecido comigo mesmo. E o meu eu é que foi vil e tolo por duvidar. Duvidei de teu amor, mas já fiz dele amuleto. Agora descuidei e deixei cair. Mas eu não consegui perdoar tudo que deu errado, fui fraco demais pra isso - perdão é pra os imortais. Não podes pedir o e-ter-no a um simples mortal. O ódio que sustentou meus joelhos, pra que eu não desabasse naquela hora, circulou em minhas veias e destruiu a nossa velha infância. Fui fraco por não querer ser prisão, por não tentar a sorte. É que a sorte é preciso tirar pra ter. Quando estava tudo bem, tocou de novo aquela canção, lembrei da minha promessa de nunca mais me deixarem ser invisível. Foi ai que duvidei, que dei pra mal dizer, que sujei teu nome e te humilhei pra me vingar a qualquer preço. Você não aceitou não me fazer feliz; mas feliz eu nunca aprendi a ser - e não quero trilhar sozinho o caminho de pena ate lá. Eu não soube descarregar meu lixo interior.
E quando as linhas que nos juntaram te levar pra longe de mim, saiba que não haverá cores de aurora ou pôres em Babylon, porque irá faltar o Sol. E essa luz que tu emanas eu irei descrever-lá nos contos que meu filho irá ouvir antes de dormir.
- Pai, porque Le Fey e Pendragon não terminam juntos?
Minha Rainha, obrigado por fazer as musicas de amor terem sentido pra mim. Por compartilhar grandes sonhos e vidas passadas. Por me ensinar a poesia por trás das chuvas, da lua e da rua. Por segurar o sol nas mãos junto comigo. E, antes de bater esta porta, abre tuas mãos e carrega esse amoleto junto contigo. Aperta ele quando precisar e lembra da promessa de 'queridos amigos' estarem s e m p r e juntos.
Meu coração se entregou a tempestade ~

Só enquando eu respirar'

12 comentários:

Rose Mary disse...

...vou me lembrar de você.

amanda lee jones disse...

e quando vão voltar?
aah, quem vai saber... (8)

Rα i sα ~ disse...

Isso é que dá fuçar o blog alheio no pc da mãe ...
Rose, nesse caso, sou eu, queridos :)

Giuh disse...

apaixonei, você consegue escrever
coisas tão lindas, *-*
eu adoro passar aqui, mesmo :x






http://sorrisosdeplasticos.blogspot.com/

Mandy disse...

Simplesmente Perfeito: "Mas eu não consegui perdoar tudo que deu errado, fui fraco demais pra isso - perdão é pra os imortais. Não podes pedir o e-ter-no a um simples mortal. O ódio que sustentou meus joelhos, pra que eu não desabasse naquela hora, circulou em minhas veias e destruiu a nossa velha infância. Fui fraco por não querer ser prisão, por não tentar a sorte. É que a sorte é preciso tirar pra ter".

Por isso não me canso de passar aki mocinho... XD

*Brisa disse...

Caraa vc escreve muito! parabéns...muito bom o texto

www.ideias-loucas.blogspot.com

Passa la,acabei de postar :)
=*

~~Stéfano Costa~~(2) disse...

nossa! vejo arte em tudo aqui sabe!!..seus textos são todos ricos, show de bola!!! abraçãoO!

Rα i sα ~ disse...

e eu garanto que vocês nem choram lendo.

Victor Moraes, disse...

:/

Erika disse...

Menino,tô passada, acho que poucos escrevem como vc.Achei o texto lindo, mesmo ele não sendo direcionado ao mundo, e sim a apenas uma pessoa.E essa pessoa deve ser muito feliz, diga-se de passagem.Achei seu blog em outro blog, abri, fiquei toda idiota por causa do Teatro Mágico e resolvi ler(tenho quase que uma simpatia instantânea por quem gosta do teatro dos raros).Fiquei surpresa com suas palavras, fiquei encantada com seus textos, e acho que fiquei viciada no blog...vou aparecer sempre que quiser muito ler algo bom.E isso geralmente acontece.

abraço!

Rα i sα ~ disse...

eu quero esse homem de volta e pra sempre.

Rα i sα ~ disse...

eu continuo querendo esse homem e pra sempre, mais do que nunca.