quinta-feira, 14 de agosto de 2008

O pecado febril

E mesmo que tenham erguido cercas ao redor, pude achar um escape. Vi que posso respirar só, que cercas como essas não valem de nada pra quem sabe voar. Pois é, eu vi. E você chegou e calou a minha boca pra que eu pudesse gritar, prendeu minha circulação pra que meu coração pudesse pulsar, tirou meu ar pra que eu pudesse respirar. Foi uma cena sem castelos, sem trilhas sonoras, sem protagonistas. O espetaculo que ninguém viu, que ninguém percebeu. Só você e eu. Sujo como a lama e - essa sim - vale a pena se melar. Sai do lugar, você me tirou sem precisar puxar, me conduziu e me deixei levar.

Foi só por um segundo, todo o tempo do mundo, e o mundo todo se perdeu ♪'


Agradecimentos todo a Santa (Maria Rita) que deu voz a letra de Claudio Lins.

10 comentários:

Mandy disse...

às vezes precisamos achar uma forma de escapar das cercas q nos rodeiam...

Sem problemas amore, sinti sua falta lá pelo blog...
A foto ta hilária né!!! kkkkkkk

BjO.

B. disse...

E ninguém sairia melhor que ela para dar voz à dele!

Victor Moraes, disse...

isso mesmo, ninguém melhor!

Cintia Pereira disse...

Quando queremos conseguimos escapar do que nos aprisiona. E há prisões que só os que têm sensibilidade podem perceber.

Leandro R. disse...

ñ sei o que dizer! x.x


mas com um pouquinho de sagacidade o seu blog ganha rumo.

http://semtosquices.blogspot.com

Victor Moraes, disse...

prefiro cult à cool - caro leandro.

acqua disse...

Uma descoberta curiosa no meio desta tarde. O nome do seu blog me causou delírios vários. Minha imaginação costuma pregar-me peças quanto a nomes e outras formas de rótulos. E cá estou a ler-te e a pensar em mim mesmo. Mas não nesta de hoje, numa outra que existiu um dia. Com cercas que eu mesma criei para me afastar do mundo e hoje não precisa mais delas. O tempo e suas formas de sabedorias. Gostei do seu blog, vou linkar lá em casa em breve. Encurtar os caminhos, diminuir as distâncias...
Abraços meus

amanda lee jones disse...

essa letra quem usa sou eu, mas tá; eu deixo tu usar um pouquinho :p


a gente só percebe quanda vida a gente perde quando olha pro lado de fora ...

Rα i sα ~ disse...

hm ... safado.
agora eu entendo a mão ralada (6)
são as paredes ásperas da vida!
ou é chão mesmo?


hehe

Nyca Cardia. disse...

Uau, muito linda!
nunca tinha ouvido falar...
E gostei muito do blog, legal mesmo!