quarta-feira, 5 de março de 2008

Dinastia

O garoto acorda e não há ninguém ao lado, desta vez, é obrigado a cumprir a rotina solitária. Por mais pessoas que encontre no seu dia, ninguém é como aquelas. Os dias mais parecem um X na folhinha na contagem pra o dia do reencontro. O dia mais parece só uma dia. Mais na-da.
Não há mais espaço pra poesia nessa vida. Letras de músicas só as que trazem lembranças, ou que falam de saudade. As piadas tiveram que ser re-inventadas, as histórias de antes foram embora junto com seus personagens.
O dia esta feliz, é verdade. Mas esta incompleto. Falta aquilo tudo. Nada disso. "Sorte de hoje: Seus planos atuais serão bem-sucedidos", sim estão. Mas com quem compartilhar?
Opa! Será que eu não fui embora também? será que não sumi junto com aquilo tudo!? Freud explica! Explica?
E eu já não reconheço essas paredes, ruas e ares. Pra onde eu fui?
-fique lá, ora!

4 comentários:

amanda lee jones disse...

'saudade engole a gente',
e isso se aplica pra você

Victor Moraes, disse...

perfeito isso, man!

Dan Souza disse...

Sinto falta de ter com quem compartilhar meus segredos, mihas dúvidas...
Sinto falta de alguém pra m dar conselhos sobre coisas do coração...
Sinto falta de alguém pra dar 'Bom Dia'...
Sinto falta de ter alguém pra esperar na hora da aula...
Sinto falta de saber q amanhã vou chegar no colégio e contar pra alguém o q aconteceu...
Sinto falta de alguém pra contar...
Sinto falta de alguém pra simplesmente conversar...

Sinto falta de vc!!!

Victor Moraes, disse...

Sinto falta de ouvir tantos segredos
Sinto falta de dar conselhos [doidos por sinal]
Sinto falta do 'bom dia' que já era a melhor parte do dia!
Sinto falta de alguem pra fazer questão de encontrar na hora da aula!
Sinto falta de ouvir o dia que alguem guardou pra me contar
Sinto falta de ouvir
Sinto falta de Daaani!!