sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Essa chama que não vai passar

E essa esfera azul parece pesar cada vez mais sobre a cabeça, como se ela fosse criada apenas para isso. Pesar. Pesares às cabeças que abaixam, porque essa não. Esse pescoço não sabe o que é isso, essa boca nunca falou de lado e, os olhos não andam olhando pro chão. Sei lá mais o que destino ou o que é acaso. Mas mande dizer que voltando, forçado. E nunca mais a bondade ou até a falsidade que outrora arrancava-me sorrisos e até cumprimentos.
E até lá,

Quero ver você, Ilê Aiyê, passar por aqui
Me pegue agora
Me dê um beijo gostoso
Pode até me amassar
Mas me solte quando o Ilê passar

Um comentário:

amanda lee jones disse...

prepara uma avenida que a gente vai passar \o/